fbpx
10 de agosto de 2022

COBRAPOL condena desrespeito do governador de SE com os policiais e seus direitos

A COBRAPOL vem a público somar-se à indignação dos policiais sergipanos diante da infeliz e repugnante declaração do governador Belivaldo Chagas (SE) que, diante das ações do Movimento Polícia Unida daquele Estado, declarou: “Eles estão sem ter o que fazer”.


A inoportuna declaração do mandatário sergipano é, antes de tudo, uma injustiça com milhares de profissionais da segurança pública, entre os quais os policiais civis, que dedicam suas vidas, todos os dias, no combate à crescente criminalidade que, como em outras unidades da Federação, coloca o estado de Sergipe entre os primeiros do país, e à defesa da população sergipana.


Trata-se de uma tentativa desesperada de desqualificar a ação dos trabalhadores policiais civis, policiais militares e bombeiros militares, através de suas entidades, na buscam de direitos muitas vezes desrespeitados, inclusive pelo governador local.
A luta, no caso, é pelo justo direito ao Adicional de Periculosidade, obrigação de todos os empregadores, no caso, o governo do Estado, com base nas leis que regem as relações de trabalho no país e que muitas vezes são sumariamente desrespeitadas.


A declaração arrogante e destemperada do governador só demonstrou sua ignorância das condições precárias (desvalorização dos policiais, sucateamento dos equipamentos de segurança, pressões e assédios das chefias imediatas) a que esses bravos policiais estão submetidos.
A COBRAPOL reitera o posicionamento das entidades representativas dos profissionais de segurança de Sergipe, exigindo do governador respeito na relação com nossos valorosos policiais.


Brasília (DF), 2 de setembro de 2021
ANDRÉ LUIZ GUTIERREZ
Presidente