fbpx
10 de agosto de 2022

Frente Parlamentar do Serviço Público organiza mobilização contra PEC 32. COBRAPOL presente!

Entidades de servidores públicos de todo o país, partidos de oposição e a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil), estão organizando atos, manifestações, caravanas e corpo a corpo junto aos parlamentares em Brasília pela rejeição, no plenário da Câmara, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32 (reforma administrativa).

A reunião para definir novas estratégias para pressionar os deputados a votarem contra a reforma aconteceu nesta segunda-feira (27), na sede do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis).

Para amanhã (28), já está marcado um grande ato, a partir de 16h, em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados.

O texto do relator da matéria, deputado Arthur Maia (DEM-BA), após várias alterações e manobras do governo, que convocou deputados governistas às pressas, foi aprovado na quinta-feira (23), na Comissão Especial, e agora segue para votação em plenário.

Além de caravanas para Brasília, outras atividades também devem acontecer ao longo do dia, e até o momento da votação, como atos nos municípios, pressão nas redes sociais dos deputados e vigília instalada no Anexo II da Câmara dos Deputados.

A ideia das entidades é alertar e ganhar o apoio da população em geral, esclarecendo que a PEC, sendo aprovada, promoverá um verdadeiro desmonte dos serviços públicos, em todos os níveis, abrindo espaço para a terceirização dos profissionais, entre outros retrocessos nos direitos dos servidores.

COBRAPOL presente

Presente à reunião representando a COBRAPOL, o presidente André Luiz Gutierrez, afirmou que “o clima é de unidade e mobilização para barrar a PEC, pois, apesar de todas as mudanças, os retrocessos ainda são significativos, inclusive para os policiais civis e demais profissionais da segurança pública”.

Gutierrez acrescentou que, no caso dos PCs, há um agravante que é o tratamento diferenciado dado aos policiais da União e os que estão situados no âmbito dos entes federados: “uma discriminação inaceitável, que ensejará insegurança jurídica para nossos policiais”, afirmou.

“Quem perde com essa PEC, da forma que está, é principalmente a sociedade com o aprofundamento da precarização dos serviços públicos essenciais que são prestados pelo Estado, razão pela qual vamos intensificar o trabalho para sensibilizar os parlamentares e barrar a PEC já na Câmara dos Deputados”, sentenciou Gutierrez.
Além de Gutierrez, estavam presentes à reunião Fábio Castro, presidente da FEIPOL-SUL; Alex Galvão, 2º vice-presidente da COBRAPOL e presidente do SINPOL-DF, além dos diretores desta entidade Jose Saraiva e Diego Caldas.

As entidades estão divulgando para suas bases o site “Na Pressão”, que disponibiliza canais de comunicação com deputados e senadores. “Você pode mandar seu recado de qualquer lugar pelo WhatsApp, e-mail ou telefone. Participe da luta e pressione os parlamentares para que votem NÃO à Reforma Administrativa” – é a orientação das entidades.

Fonte: Comunicação Social

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.