fbpx
10 de agosto de 2022

Entidades e parlamentares debatem segurança pública com Rodrigo Pacheco. COBRAPOL e Aespol-MG presentes!

A diretora da COBRAPOL e presidente da Associação dos Escrivães da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Aespol-MG), Aline Risi, juntamente com parlamentares estaduais e federais de Minas Gerais, e demais entidades de classe que representam a Segurança Pública mineira, se reuniram, na manhã desta quarta-feira (9), com o presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), com o relator do PLP n⁰ 150/2020, senador Alexandre Silveira (PSD-MG), para discutir votação do referido projeto, que foi aprovado em dezembro de 2021, e que diz respeito à aquisição dos direitos relacionados ao tempo de serviço, como quinquênio, trintenário e outros, retirados, injustamente, pela Lei Complementar nº 173/2020, durante a pandemia (foto).
O projeto passa pela análise do Senado Federal. O presidente Rodrigo Pacheco disse que serão necessárias articulações políticas para aprovação, mas destacou a importância do texto ser aprovado tal como chegou ao Senado, para que se faça Justiça tanto aos servidores da Segurança Pública quanto aos servidores da Saúde, que trabalharam diuturnamente no período da pandemia.
Segundo Alexandre Silveira, é necessária uma correção de plano de uma injustiça. “Minha intenção é apresentar um texto que faça justiça com essas duas categorias que tanto fizeram por nosso País, especialmente nesse período de pandemia”, afirmou o senador.
Na ocasião, se reuniram também com deputado federal Capitão Derrite (PP-SP), autor do referido PLP.
(Nas fotos abaixo, Alini Risi, respectivamente, com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e com o senador Alexandre Silveira)

Fonte: Comunicação COBRAPOL

(com informações da Aespol-MG)