fbpx
3 de julho de 2022

COBRAPOL incentiva ações para que pré-candidatos assumam compromisso com as reivindicações dos policiais civis

Entidades filiadas à COBRAPOL já estão se movimentando no sentido de apresentar aos candidatos à Presidência da República propostas baseadas nas reivindicações dos trabalhadores policiais civis.
Recentemente, a UGEIRM – Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul, e a FEIPOL-SUL reuniram-se com o presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Porto Alegre, ocasião em apresentaram sugestões da categoria, bem como aos governos estaduais e aos candidatos ao Senado Federal (foto).
Entre as reivindicações, consta “a reversão das injustiças contidas nas reformas da Previdência federal e estadual (RS), aprovadas em 2019 e 2020”, entre as quais o fim da paridade e integralidade nas aposentadorias policiais, a extinção da aposentadoria da mulher policial e a mudança nas regras das pensões por morte, que reduziram as mesmas a menos da metade do valor.
Além disso, a UGEIRM, somando-se ao trabalho nacional realizado pela COBRAPOL, solicitou apoio à aprovação do projeto de Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, que se encontra em tramitação no Congresso Nacional, e deverá ser votada ainda neste primeiro semestre como um primeiro e importante passo para modernizar a instituição e valorizar seus profissionais.

COBRAPOL

Adriano Bandeira, recém-eleito presidente da COBRAPOL, avaliou “como muito oportuno e importante as entidades filiadas à Confederação, em todo país, mobilizarem-se na defesa das justas e inadiáveis reivindicações da categoria, como o fim das injustiças praticadas na reforma previdenciária e na aprovação da Lei Orgânica nacional, apresentando propostas a todos os presidenciáveis, bem como aos que disputarão os mandatos federais e estaduais”.
Bandeira informou que a própria COBRAPOL está se articulando com o objetivo de “em breve, promover esses encontros com os pretendentes ao Palácio do Planalto, apoiando as iniciativas regionais e estaduais na mesma direção”.
O dirigente lembrou a importância do alinhamento dessas reivindicações, destacando como prioridade a aprovação da Lei Orgânica no Congresso Nacional, com base no texto acordado entre a COBRAPOL e a ADEPOL: “essa matéria já está praticamente pronta para ser aprovada”, afirmou, lembrando que “na última semana estivemos pessoalmente com o ministro da Justiça que também se comprometeu a trabalhar na direção do entendimento promovido entre as partes, fruto de um debate que se estendeu por muitos anos e que representa um avanço, ainda que limitado, na defesa dos interesses dos policiais civis”.
O presidente da COBRAPOL também incentivou as entidades “a promoverem essas iniciativas junto aos candidatos à Presidência da República, aos governos e legislativos estaduais, à Câmara Federal e ao Senado da República, com especial atenção no apoio aos pré-candidatos que integram a nossa categoria, sempre em sintonia com os movimentos coordenados nacionalmente pela Confederação para que esses postulantes aos cargos eletivos tenham sintonia e assumam compromisso com nossas reivindicações”.

Fonte: Comunicação COBRAPOL