Trabalhadores da segurança pública organizam Ato Nacional em defesa da atividade de risco – aposentadoria dos profissionais de segurança pública

A União dos Policiais do Brasil, formada por entidades de classe dos profissionais de segurança pública de todo o Brasil, reuniu-se na tarde de ontem, 12, em Brasília para definir as ações do “Ato Nacional em defesa da atividade de risco e da aposentadoria dos profissionais de segurança pública” que está sendo retirada na proposta de reforma da Previdência, PEC 287/2016.
O Ato Nacional será realizado no dia 08 de fevereiro, em Brasília, na av. das bandeiras, em frente ao Ministério da Justiça e ao Congresso Nacional, às 13h30, horário de Brasília. Também estão sendo planejadas mobilizações em todas as capitais.
A COBRAPOL, foi representada pelo seu presidente Janio Bôsco Gandra que é o Coordenador de Mobilização na UPB – União dos Policiais do Brasil.
A partir da reunião de ontem foi protocolizado um ofício no Ministério da Justiça solicitando audiência com Ministro Alexandre de Moraes, para receberem a resposta oficial do Governo sobre o que os profissionais se Segurança Pública propuseram no último encontro que realizaram com o Ministro sobre a retirada dos policiais da regra geral da PEC 287/16, para que seja discutida em separado, assim como ocorre com os militares.
Durante o encontro foram apresentadas duas cartilhas informativas sobre o que se trata a reforma previdenciária, uma mais técnica e outra mais resumida e didática para serem distribuídas aos demais policiais.
A União dos Policiais do Brasil foi formada em 21 de dezembro passado por 27 instituições representativas de categorias da segurança pública, com o fim de negociar com o governo a retirada dos profissionais de segurança pública do texto geral da reforma da Previdência, face à atividade de risco o que exercem que impactam no tempo de vida e de aposentadoria.
Entidades que integram a União dos Policiais do Brasil:
ABC – (Associação Brasileira de Criminalística)
ABRAPOL (Associação Brasileira dos Papiloscopistas Policiais Federais)
ADEPDEL (Associação de Defesa de Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba)
ADEPOL BRASIL (Associação Nacional dos Delegados Policias Civis)
ADPESP – (Associação de Delegados de Polícia do Estado de São Paulo)
ADPF – (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal)
AMPOL – (Associação Nacional das Mulheres Policiais)
ANEPF – (Associação Nacional dos Escrivães Polícia Federal)
APCF – (Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais)
APCN – (Associação das Polícias do Congresso Nacional)
CENTRAPOL- (Central Única Nacional dos Policiais Federais)
COBRAPOL – (Confederações Brasileiras dos Policiais Civis dos Estados)
CONCPC – (Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil)
CNPFF (Confederação Nacional dos Policiais Ferroviários Federais)
CONGM – (Conferência Nacional das Guardas Municipais)
FEBRASP – (Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários)
FENADEPOL – (Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal)
FENAGUARDAS – (Federação Nacional dos Sindicatos de Guardas Civis)
FENAPEF – (Federação Nacional dos Policiais Federais)
FENAPPI – (Federação dos Peritos em Papiloscopistas e Identificação)
FENAPRF – (Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais)
FENASPEN – (Federação Nacional dos Servidores Penitenciários)
FENDEPOL – (Federação Nacional Sindicatos Delegados Polícias Civis)
OPB – (Ordem dos Policiais do Brasil)
SINDEPO-DF – (Sindicato dos Delegados de Polícia do DF)
SINDEPOL-DF – (Sindicato dos Delegados de Polícia Federal no DF)
SINDEPOL-GO – (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás)
SINDIPOL – DF – (Sindicato dos Policiais Federais do DF)
SINDPESP – (Sindicato dos Delegados decia do Estado de São Paulo)
SINPOC – DF (Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do DF)
SINPOL – DF (Sindicato dos Policiais Civis do DF)

5 comentários em “Trabalhadores da segurança pública organizam Ato Nacional em defesa da atividade de risco – aposentadoria dos profissionais de segurança pública

  1. Espero que o governo tenha um discurso de alto nível e aceite nossos pleito para um discrição coerente .

  2. Esse Ministro Alexandre Moraes tem que ser espremido diuturnamente,pois não é homem de decisão,está sempre pondo panos quentes e foge da raia.Não confio nele,é um enrolador.tem medo e não sabe decidir.Está sempre lambendo sapato de Superior e tem medo de descutir de peito aberto!!!!

  3. Temos que nos unir e fazer um levante para manter nossos direitos conquista com muita luta. #foragovernogolpista.

  4. Duas posições qual a mais acertada?
    Está nas nossa mãos, é fácil, mas vamos escolher a união, é vitória !
    Leiam e reflitam…
    Ganhar ou perder.
    Polícia Civil!!
    Nosso futuro, depende apenas de nos!!

  5. Vamos a mobilização até a vitoria, pois o que este governo, ou seja, este Rei não coroado, está propondo na reforma da previdência para a classe Policia Civil é, semelhante ao descaso que existe na segurança publica e o estopim do a cumulado de todos esses anos, veio a tona na questão da revolta nos presídios. portanto o que ocorre nas ruas do Brasil ha vários anos, ignorado pelos nossos gestores públicos, explode de forma generalizada nos presídios.

Comentários fechados.