COBRAPOL DEBATE NOVOS PASSOS EM TORNO DA LEI ORGÂNICA DA PC

Representantes da entidade terão novo encontro na busca de uma proposta comum

Dirigentes da COBRAPOL e de entidades filiadas (foto), reuniram-se ontem (14) durante todo o dia na sede da confederação em Brasília para dar continuidade às discussões com a ADEPOL em torno da proposta de Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil.

O encontro com a ADEPOL, previsto para hoje (15), é resultante do entendimento mantido na Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), órgão do Ministério da Justiça, no último dia 28 de julho, de que os diversos segmentos envolvidos no debate da Lei Orgânica devem buscar um entendimento em torno da proposta que o governo pretende encaminhar ao Congresso Nacional para ser aprovada ainda este ano.

Segundo o presidente André Luiz Gutierrez, que coordenou a reunião, “vamos continuar apresentando nossos argumentos técnicos em favor de uma Lei Orgânica que possa dotar nossa instituição de uma condição de efetivamente atender a sociedade em matéria de segurança pública, o que, infelizmente, não ocorre atualmente, em razão das distorções existentes e da desmotivação de nossos profissionais”.

“Continuaremos trabalhando em torno de consensos para que o projeto possa prosperar e ser aprovado o mais rapidamente possível”, defendeu Gutierrez, para acrescentar: “temos convicção de que a carreira única é fundamental para a implantação do ciclo completo da Polícia Civil, sem prejuízo do diálogo nesse momento com os representantes dos delegados, que devem integrar-se ao sentimento coletivo, fundamental para resgatar a instituição”.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

COBRAPOL: MOBILIZAÇÃO TOTAL PELA DERRUBADA DO VETO 17 NA CÂMARA DOS DEPUTADOS!

A sessão da Câmara dos Deputados, convocada para análise do veto presidencial 17, que congelou salários e promoções dos servidores públicos que estão na linha de frente no combate à pandemia, entre os quais os policiais civis, foi transferida para esta quinta-feira (20), às 15h.

A COBRAPOL, que tem protagonizado articulações junto aos parlamentares para a derrubada deste veto infame, que penaliza os servidores no momento em que mais precisam, saúda a coragem da maioria dos senadores que, nesta quarta-feira, derrubou o veto.

Esperamos, agora, que os Srs. Deputados Federais adotem o mesmo procedimento, por uma questão de justiça!

Aproveitamos para conclamar todos os nossos sindicatos e federações a intensificarem o contato com os deputados federais de seus estados e regiões, para a derrubada do veto também na Câmara.

Obtivemos uma Vitória importante no Senado. Vamos, agora, consumá-la na Câmara.

Vamos à luta!

André Luiz Gutierrez
Presidente

COBRAPOL participa de Workshop Internacional de Segurança Pública

O presidente da Cobrapol, André Luiz Gutierrez, o vice-presidente, Giancarlo Miranda e os diretores, Evandro Baroto e Aline Risi participam de painel no evento WISP 2020 – Workshop Internacional de Segurança Pública, que está sendo realizado na Faculdade de Minas em Belo Horizonte (MG).

Na oportunidade, o presidente da Cobrapol compôs a mesa de abertura do evento que ocorreu na manhã desta quinta-feira (12). O vice, Giancarlo Miranda debaterá o tema “A tendência de evolução do perfil do policiais.

Também compuseram a mesa o Senador Álvaro Dias, além de congressistas do Senado Federal e da Câmara dos Deputados.

Em sua fala, o Senador Álvaro Dias foi enfático e afirmou que “o atual Governo Federal é pior que o do Temer no combate à corrupção”, por analogia ao ataque aos policiais investigativos através da PEC da previdência, que enfraqueceu o animus da investigação.

É importante ressaltar que essa discriminação pontual do Governo Federal torna a Segurança Pública fragilizada, na medida do detrimento da investigação, que depreciou as polícias de caráter civil em questões das garantias jurídicas e previdenciárias, discriminando-as em relação às demais forças de segurança. “Todos nós, policiais civis do Brasil, nos sentimos desprestigiados em relação ao atual Governo, que não reconhece que todos os agentes de segurança correm os mesmos riscos. E o próprio senador Álvaro Dias afirmou este desprestígio, falando do enfraquecimento da operação lava-jato”, afirmou o presidente da Cobrapol, André Gutierrez.

O workshop seguirá até o dia 13 de março, e contará com palestras de representantes da Polícia Federal do Brasil (tema: “Cooperação Internacional”); da LAPD – Polícia de Los Angeles (tema: “Cultura Profissional do Policial Norte-Americano”); da ICE – Agência Norte-Americana de Polícia Migratória (tema: “Tráfico de Pessoas”), e muitos outros painéis com especialistas policiais, da Justiça, do Ministério Público e demais autoridades.

Futuro do trabalhador é discutido por entidades nacionais multisetoriais

Em reunião com representantes de entidades nacionais, na sede da Confederação Nacional em Estabelecimentos de Educação e Cultura – CNTEEC, em Brasília (DF), a COBRAPOL como participante, discutiu o futuro do trabalhador tanto da iniciativa privada, quanto da pública.

A reunião, que ocorreu na tarde desta terça-feira (18), contou com a presença de representantes de trabalhadores da iniciativa privada, do serviço e servidores públicos, da segurança pública, de representações classistas e organizações sociais.

Novas reuniões e estratégias deverão ser traçadas para esclarecer os trabalhadores com relação as reformas ocorridas e que ocorrerão, para que possam ter o conhecimento de fonte segura e não midiática.

Também participaram da reunião representantes do Fórum Sindical dos Trabalhadores-FST, da Confederação Nacional das Carreiras e Atividades Típicas de Estado – CONACATE , do Fórum Nacional Carreiras Típicas de Estado – FONACATE, da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – FENADEPOL e da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários – FENAPRF.

Guedes, o verdadeiro parasita do grande capital!

O ministro Paulo Guedes, do alto de sua arrogância e pedantismo, acusou policiais, professores, médicos, bombeiros, assistentes sociais, enfermeiros, defensores públicos e todos os demais servidores públicos do país de parasitas.

Em evento realizado no Rio, nesta sexta (7), no qual novamente defendeu a redução dos serviços públicos essenciais ofertados à população, afirmou: “O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita”, E, sem a menor cerimônia, mentiu solenemente ao afirmar que os funcionários públicos tiveram um aumento de 50% acima inflação.

Ao contrário do que disse, em 2019, o governo federal recusou-se a pagar até mesmo as perdas provocadas pela inflação, o que levou algumas organizações sindicais a recorrerem até mesmo ao Supremo Tribunal Federal (STF) para conseguir esse direito.

Trata-se, portanto, de um ataque cínico e mentiroso aos servidores públicos do país, entre os quais se encontram nossos valorosos policiais civis e demais profissionais da segurança pública, tratados, infelizmente, em muitos estados da federação, da mesma forma preconceituosa e discriminatória.

É importante que se diga que estamos diante de um agente do mercado financeiro e do grande capital, sempre disposto a atacar os direitos dos trabalhadores e, agora, cinicamente, jogar a culpa da situação do país nos servidores públicos e naquilo que ele chama de “privilégios”.

Privilegiado e parasita é o capital financeiro que nunca lucrou tanto nesses últimos anos usufruindo lucros bilionários às custas do emprego dos trabalhadores, do aviltamento da renda e do estrangulamento do setor produtivo nacional.

Privilegiados e parasitas são os políticos que, infelizmente, estão a serviço dos barões do grande capital.

Privilegiados e parasitas são os que se utilizam de elevados cargos públicos para atacar direitos consagrados historicamente, como estão fazendo com a aposentadoria dos brasileiros, inclusive dos policiais.

O hospedeiro, é verdade, está doente, mas a doença é fruto, acima de tudo, de muitas decisões do próprio ministro Guedes que agravam o quadro já crítico da economia, ameaçam brutalmente a soberania do país e promovem o retrocesso sem precedentes em direitos e conquistas sociais.

Perguntamos, que moral tem um ministro que foi alvo de inúmeras denúncias de golpe em fundos de pensão para assacar essa assertiva contra os servidores públicos do país? Ele, sim, é um parasita do grande capital e desses fundos especulativos que insistem em destruir o Estado Nacional e, com ele, os serviços públicos essenciais de segurança, educação e saúde, dentre outros, tão indispensáveis à população mais pobre e necessitada.

A COBRAPOL e suas entidades filiadas, ao lado das demais organizações, rechaçam essa agressão gratuita aos milhões de brasileiros que, diuturnamente, constroem o desenvolvimento e bem-estar do país, apesar dos parasitas de plantão que, reincidentemente, elegem o servidor público como bode expiatório de seus fracassos e mazelas!

ANDRÉ LUIZ GUTIERREZ
Presidente COBRAPOL

 

Acompanhe os vídeos do nosso canal: