Senador favorável à reforma vai presidir comissão mista sobre lei trabalhista

A Comissão Mista que vai analisar a MP 808, que muda itens da “reforma” trabalhista, será presidida pelo senador Gladson Cameli (PP-AC) (foto) e terá como vice o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA). A relatoria será definida na terça que vem (13). Sindicalistas tentam emplacar o nome de Bebeto (PSB-BA).

Empresário, Gladson Cameli foi favorável ao projeto de “reforma” durante a tramitação. Ele endossou o discurso de que as mudanças na lei eram favoráveis inclusive ao trabalhador. Destacou a prevalência do negociado sobre o legislado, o parcelamento das férias, a flexibilização da jornada e o trabalho intermitente, entre outros itens.

A MP foi enviada ao Congresso em novembro, pouco depois da entrada em vigor da Lei 13.467, que modificou mais de uma centena de pontos da CLT. Para apressar a aprovação do projeto, o governo fez com que o Senado não alterasse nenhum item, o que mandaria o texto de volta à Câmara. Como “contrapartida”, mandou a MP para modificar alguns trechos da lei considerados mais polêmicos. O Congresso tem até 23 de abril para analisar a medida.

Foram apresentadas 967 emendas, em boa parte referentes ao chamado trabalho intermitente, um dos itens mais criticados. Também há propostas sobre representação no local de trabalho, atividades de mulheres grávidas e lactantes em locais insalubres e jornada 12×36. A MP determina que a “reforma” vale inclusive para contratos em vigor antes de 11 de novembro, quando a lei passou a valer. É outra questão controversa.

 

Fonte: Rede Brasil Atual

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *