Nota de Repúdio

A FEIPOL-CON, em conjunto com as Federações Regionais do Nordeste, Norte, Sudeste e Sul e alicerçadas na base da Confederação Brasileira, todos representando os Policiais Civis do Brasil, repudiam veementemente a conduta do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, que de forma vil e autoritária demitiu o investigador Tiago Vargas, caracterizando perseguição por conta do posicionamento duro e incisivo do referido policial contra políticos, em especial o Governador daquele estado.

É inadmissível que a exposição de opniões de qualquer natureza, demonstradas sob o livre, sagrado e constitucional direito de expressão, sejam penalizados no âmbito da administração pública, sendo tal ato evidenciado flagrantemente como mecanismo de perseguição e punição, característicos de nações antidemocráticas e ditatoriais.

As entidades nacionais que subscrevem essa nota sempre lutarão incessantemente contra quaisquer atos dessa natureza, alertando aos poderes constituídos do Estado do Mato Grosso do Sul que medidas amparadas pelo regime jurídico pátrio e até as cortes internacionais que protegem os direitos consagrados na Declaração Universal dos Diretos Humanos, serão acionados se for necessário.

A mencionada Declaração garante: “Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”.

É nisso que acreditamos e é por isso que lutaremos!

Marcilene Lucena – Presidente da FEIPOL-CON
Enio Nascimento – Presidente FEIPOL-NORDESTINA (em exercício)
Itamir Lima – Presidente da FEPOLNORTE
Márcio Pino – Presidente FEIPOL-SUDESTE
Emerson Ayres – Presidente FEIPOL-SUL

André Gutierrez – Presidente da COBRAPOL

Fonte: FEIPOL-CON