Descaso na segurança pública provoca morte de investigador

COBRAPOL denuncia “descaso e abandono” na estrutura policial e de funcionamento da Polícia Civil.

A COBRAPOL, com muita tristeza, tem notícia da morte de um investigador da Polícia Civil no interior da delegacia de Paranavaí (PR). O policial Osafa Pereira da Cruz (foto) foi morto a tiros durante o exercício profissional. Na noite anterior, um homem, acusado pelo crime de violação de domicílio e drogas, havia sido preso na mesma delegacia e também foi encontrado sem vida.

O delegado chefe, Luiz Carlos Manica, informou que “após análise dos fatos pelo delegado plantonista, o investigador de plantão, Osafa Pereira da Cruz, informou ao conduzido que os fatos eram delito de menor potencial ofensivo e que não ficaria preso, porém, deveria assinar um termo de compromisso e comparecimento no Juizado local, liberando os policiais da ocorrência”.

Ainda conforme o delegado, servidores ouviram vários tiros dentro da delegacia e, após arrombamento do acesso à delegacia, o investigador foi encontrado morto com vários tiros e o preso também em óbito, com um disparo na lateral da cabeça, com a arma do policial ao lado.

Segundo o presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, que já presidiu o sindicato da categoria no Paraná, “esse é mais um fato que demonstra a absoluta falta de compromisso do poder público com a estrutura de funcionamento das delegacias de polícia, além do ineficiente e arcaico sistema de reclusão nas delegacias”.

O dirigente argumentou, ainda, que “o mais impressionante é que o investigador encontrava-se sozinho, quando o recomendável é que as unidades policiais, como as delegacias, tenham, no mínimo, dois policiais, para que um possa exercer o papel de proteção do outro”.

“Lamentável e de indignar qualquer cidadão que o descaso com a estrutura de funcionamento das delegacias e seu sucateamento tenha provocado a morte de um trabalhador e pai de família, a quem nós estendemos nossos profundos sentimentos, pois estou certo de que, não fosse esse abandono, a morte de Osafa e tantos outros policiais por esse país afora poderia ser evitada”, desabafou Gutierrez.

Fonte: Comunicação COBRAPOL