Defesa dos direitos da mulheres policiais

O presidente da COBRAPOL, Jânio Bosco Gandra, participou no Dia Internacional da Mulher (08/03) do ato público “Reforma da Previdência – TEMERosa para as Mulheres”, organizado pela Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil (AMPOL), e que aconteceu no auditório Nereu Ramos da câmara dos Deputados. O evento contou com a participação da bancada feminina do Congresso Nacional e também de diversos dirigentes das entidades representativas dos policiais, que debateram a Reforma da Previdência (PEC 287/2016), em tramitação no Congresso Nacional, e a perda de direitos da classe trabalhadora.

Por Giselle do Valle
Fonte: Imprensa COBRAPOL

Um comentário em “Defesa dos direitos da mulheres policiais

  1. Carissimas colegas! Hoje me senti com vontade de trocar ideias e informar a entidade sobre meu dilema. Sou Comissaria especial de polícia civil, tenho 53 anos,14 anos de serviço de polícia e 26 de contribuição.Me encontro com um sério problema de saúde, sou hipertensa. Trabalho em regime de plantão sozinha ,em uma delegacia do interior de PE ( cidade deFlores), me sinto totalmente insegura frente a onda de violência que se acomete às cidades, a delegacia onde atuo fica próxima a agência do banco Bradesco. Estou em situação de risco frente ao problema de saúde. Devido a ter que receber ocorrências pela madrugada, pasei mal por duas vezes tendo que ser socorridaao hospital local com a pressão alta.Por favor me ajudem, quando poderei me aposentar? Devido ao problema de saúde poderei sair por motivos de doença?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *