COMISSÃO ESPECIAL REJEITA APOSENTADORIA POLICIAL

Maioria dos parlamentares traiu o compromisso com os profissionais de segurança pública do país. Mas a luta está apenas começando…

A Comissão Especial da Reforma da Previdência acabou de votar o Destaque 40 ao relatório de autoria do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). Ao todo, foram 30 votos contra a aprovação do Destaque e 19 contrários. Os policiais presentes, ao final da votaram, bradaram: “PSL traiu a polícia do Brasil”.

No dia de ontem, o presidente Bolsonaro chegou a tentar enrolar os policiais federais acenando com a redução da idade mínima exigida para aposentadoria e fracassou. Ele propôs 53 anos para homens e 52 anos para as mulheres. A proposta original do Planalto para a aposentadoria exigia idade mínima de 55 anos para homens e mulheres.

Bolsonaro chegou a ligar para o relator da reforma e anunciar um acordo, mas foi desautorizado, tanto pelas entidades, quanto pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, para quem não é o momento de Bolsonaro negociar e fazer concessões para categorias específicas. “Isso seria um mau sinal para o plenário”, declarou.

Os representantes desses profissionais não aceitaram o acordo e rejeitaram a manobra. “Não resolve o nosso problema”, afirmaram.

Com isso, todas as organizações representativas dos profissionais de segurança pública unificaram-se na defesa do Destaque 40 apresentado pelo deputado Hugo Leal (PSD-RJ) e do Destaque 47 capitaneado pelo deputado Léo Moraes (Podemos-RO), apoiados por vários partidos, entre os quais o PSC, PCdoB,  PSB, PDT, PV, PSOL, REDE, entre outros. O Destaque 40 foi rejeitado por 30 a 19 votos e o 47 por 31 a 17.

A aprovação dos Destaques garantiria o regime diferenciado para policiais civis, federais, rodoviários federais, agentes penitenciários, socioeducativos e guardas municipais, de modo a garantir o mesmo tratamento dado às forças militares.

COBRAPOL – O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, acompanhou pessoalmente a votação do Destaque 40 no plenário da Comissão Especial na Câmara dos Deputados, ao lado de demais dirigentes da Confederação, de federações e sindicatos e das organizações que integram a União dos Policiais do Brasil – UPB.

“Perdemos uma batalha, mas não perdemos a guerra. Infelizmente, fomos traídos pelos que assumiram compromisso conosco, a começar pelo presidente da República, até as lideranças do governo e de seu partido no Congresso Nacional. Vamos continuar a luta, pois ainda teremos muito chão pela frente, com duas votações no plenário da Câmara e toda uma discussão no Senado”, afirmou Gutierrez.

O dirigente acrescentou que “travamos um bom combate até o momento, todos estão de parabéns pelo empenho e a dedicação à causa da aposentadoria policial”, argumentando que “quem perde com isso é o país e a sociedade, pois, mantida essa proposta, teremos a pior aposentadoria policial do mundo, pois desestimularemos a carreira policial e comprometeremos a segurança do cidadão”.

“Não lutamos por nenhum privilégio, mas um direito de quem exerce uma profissão que está entre as que mais perde vidas, no Brasil e no mundo, pelo elevado risco no exercício de nossas atividades”, sentenciou.

A UPB já iniciou a divulgação de banners eletrônicos com a foto dos deputados que apoiaram a aposentadoria policial e os que traíram a causa das categorias (fotos abaixo). 

Outras iniciativas serão discutidas e implementadas no sentido de reverter a situação no plenário da Câmara dos Deputados quando a matéria terá que ser votada, ainda, em dois turnos.

Divulgaremos, proximamente, a relação dos parlamentares que votaram a favor e contra o Destaque na Comissão Especial.

RELATÓRIO – Antes da votação dos destaques, a Comissão Especial da reforma previdenciária (PEC 6/19) aprovou o texto básico elaborado pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). O parecer, apresentado durante a madrugada, mantém as diretrizes da proposta original do governo Bolsonaro. Foram votos 36 favoráveis e 13 contrários.

Destaque 40 – PSD – Emenda nº 8 do Deputado Hugo Leal

VOTARAM PELA APROVAÇÃO DO DESTAQUE 40:

Alice Portugal – PcdoB/BA
Aliel Machado – PSB/PR
Carlos Veras – PT/PE
Darci de Matos – PSD/SC
Delegado Eder Mauro – PSD/PA
Dr. Frederico – PATRIOTA/MG
Fernando Rodolfo – PL/PE
Gleisi Hoffmann – PT/PR
Heitor Schuch – PSB/PR
Henrique Fontana – PT/RS
Israel Batista – PV/DF
Joenia Wapichana – REDE/RR
Jorge Solla – PT/BA
Léo Moraes – PODE/RO
Lídice da Mata – PSB/BA
Paulo Ramos – PDT/RJ
Sâmia Bonfim – PSOL/SP
Fábio Henrique – PDT/SE
Hugo Leal – PSD/RJ

VOTARAM PELA REJEIÇÃO DO DESTAQUE 40:

Alex Manente – CIDADANIA/SP
Arthur Maia – DEM/BA
Beto Pereira – PSDB/MS
Cacá Leão – PP/BA
Celso Maldaner – MDB/SC
Daniel Trzeciak – PSDB/RS
Darcísio Perondi – MDB/RS
Filipe Barros – PSL/PR
Giovani Cherini – PL/RS
Greyce Elias – AVANTE/MG
Heitor Freite – PSL/CE
Joice Hasselmann – PSL/SP
Lucas Vergilio – SOLIDARIEDADE/GO
Major Vitor Hugo – PSL/GO
Marcelo Ramos – PL/AM
Nivaldo Albuquerque – PTB/AL
Paulo Ganime – NOVO/RJ
Paulo Martins – PSC/PR
Pedro Paulo – DEM/RJ
Ronaldo Carletto – PP/BA
Samuel Moreira – PSDB/SP
Silvio Costa Filho – PRB/PE
Toninho Wandscheer – PROS/PR
Vinicius Poit – NOVO/SP
DELEGADO WALDIR – PSL/GO
Evair de Melo – PP/ES
Isnaldo Bulhões Jr. – MDB/AL
Lafayette de Andrada – PRB/MG
Vinicius Carvalho – PRB/SP

Gutierrez com o deputado Hugo Leal

Gutierrez com o deputado Léo Moraes (Podemos-RO)

Fonte: Comunicação COBRAPOL

2 comentários em “COMISSÃO ESPECIAL REJEITA APOSENTADORIA POLICIAL

  1. Não está na hora de fazer uma convocação nacional de todos os policiais? Estamos esperando para que possamos pressionar em Brasilia. Esse presidente é um TRAIDOR. Ganhou a eleição graças ao apoio de todos da segurança pública e vemos que a esquerda tem defendido mais o lado do policial do que os traidores do PSL. VERGONHA.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.