COBRAPOL SOLICITA AO MINISTRO DA SAÚDE INCLUSÃO DOS POLICIAIS CIVIS NO PRIMEIRO GRUPO DA POPULAÇÃO A RECEBER A VACINA CONTRA A COVID-19

A COBRAPOL, através do presidente André Luiz Gutierrez, encaminhou nesta sexta-feira (3), expediente ao ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, em que solicita “a inclusão dos profissionais de segurança pública no primeiro grupo populacional a ser contemplado pela vacinação prevista contra a COVID-19, além dos demais segmentos já relacionados como os profissionais de saúde, indígenas e idosos”.

A Confederação, no encaminhamento do pleito, como “única e legítima entidade representativa dos trabalhadores policiais civis, à qual estão filiadas cinco federações regionais e dezenas de sindicatos espalhados por todo país”, ressalta que “ao lado dos demais profissionais da segurança e da saúde pública, estivemos e ainda estamos na linha de frente no combate à pandemia e aos seus efeitos perversos à vida dos brasileiros”.

 “Ainda não dispomos de dados consolidados sobre o número de profissionais de segurança afetados pelo Coronavírus e o quantitativo que veio a óbito, mas podemos afirmar, com toda convicção, de que representa um universo bastante considerável, em razão das condições precárias com que, invariavelmente, desempenham atividades laborais”, argumenta o documento da COBRAPOL encaminhado ao ministro.

Segundo Gutierrez, “nossa iniciativa vem se somar a de outros setores da segurança pública nacional que representam valorosos profissionais que não puderam interromper suas atividades e continuam batalhando na defesa da segurança da sociedade, apesar dos riscos que a pandemia, infelizmente, ainda oferece”.

Ainda de acordo com o dirigente, “o mais grave é que continuamos em atividade, mesmo em situações bastante adversas, pois o fato é que, de modo geral, encontramos uma instituição muito sucateada que, muitas vezes, não oferece, sequer, as condições mínimas de prevenção para o desempenho profissional em meio à maior pandemia que já atingiu nosso país”.

E concluiu: “por todas essas razões, esperamos que o ministro seja sensível ao nosso pleito, por uma questão, acima de tudo, de justiça”.

Clique abaixo e conheça a íntegra do expediente

Fonte: Comunicação COBRAPOL