COBRAPOL ENTREGA CARTA DE COMPROMISSO A CIRO GOMES: objetivo é ter a segurança como uma das prioridades

A quatro dia das eleições, precisamos acreditar que a partir de domingo tudo pode mudar. Pensando nisso, a COBRAPOL – Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis – tem buscado apoio e comprometimento daqueles que entendem a importância dos policiais civis para o desenvolvimento do país.

Há anos, os representantes da categoria têm visto apenas as portas se fecharem. No entanto, a cada decepção surge também uma nova esperança. E foi isso que aconteceu na manhã desta quarta-feira (3), na sede estadual do PDT/SP, onde o presidente André Luiz Gutierrez e lideranças de outros Estados, como São Paulo, Minas Gerais, Espirito Santos, Paraná, Rio de Janeiro, Paraná, santa Catarina e Rio Grande do Sul, foram recebidos pelo candidato à Presidência da República, Ciro Gomes.

Na ocasião, o presidente da COBRAPOL entregou uma Carta de Compromisso (foto abaixo), que foi devidamente protocolada e recebida por Ciro (foto). No documento, constam as principais reivindicações dos policiais civis de todo o Brasil, como o apoio à criação da Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, adoção de Piso Salarial digno, manutenção da concessão das aposentadorias e criação de Fundo de Apoio Habitacional.

Após receber o documento e se comprometer com a categoria, o candidato garantiu que, se eleito, vai investir e priorizar o orçamento da segurança pública de maneira que as investigações,  papel fundamental das Polícias Judiciárias, volte a ser o centro das atenções.

“O povo brasileiro tem graves emergências, mas salta muito pesadamente no meio de todas essas tragédias a questão da segurança e da saúde”, afirmou Ciro Gomes, preocupado com as estatísticas de estupro e dos diversos crimes ao destacar a relevância dos policiais civis na apuração dos mesmos.

“Temos hoje um problema de emergência do narcotráfico, das facções e isso não é a Polícia Militar ou o Exército que vão resolver, é uma grande demagogia pensar isso. De que adianta a ostensividade da PM? O que resolve é a investigação, polícia técnica, científica”, concluiu o candidato acerca do tema.

O documento da entidade conclui que “a complexidade da atividade policial necessita de um olhar específico por parte das autoridades governamentais. Para se sentir capaz de cumprir com zelo suas funções promovendo a justiça e protegendo a sociedade, o policial civil precisa se sentir amparado pelo Estado, tendo acesso digno à saúde, remuneração, moradia, assistência psicológica e uma carreira com possibilidade de ascensão atrativa, que lhe desperte a vontade de permanecer e evoluir junto da Instituição. Quem mais se beneficia de uma Polícia Civil fortalecida é a própria população”.

Ao lado do presidente da COBRAPOL, marcaram presença no encontro com Ciro Gomes os seguintes dirigentes:  Emerson Ayres (presidente da FEIPOL-SUL);  Aparecido Lima de Carvalho (Kiko) (presidente da FEIPOL-SUDESTE); Sandro Quevedo (SINPOL-RS);), Aline Cavalcante (SINDPOL-RJ e representante do BLOCO); Márcio Pino (presidente do SINPOL-SANTOS); Renato (SINPOL-SANTOS) e Rohanito N. Goes (SINCLAPOL-PR), todos com o presidenciável (foto abaixo).

Fonte: Comunicação COBRAPOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *