COBRAPOL é recebida por vice-governadora de PE e cobra readmissão imediata de Áureo Cisneiros

Representantes da COBRAPOL e entidades filiadas reuniram-se, nesta quinta-feira (21), com a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, e o Procurador-Geral do Estado, Ernani Medicis, com o objetivo de discutir a reversão da demissão do sindicalista Áureo Cisneiros.

O encontro aconteceu após o ato promovido pela Confederação e diversas entidades de todo país, representativas da categoria dos policiais civis, na última segunda-feira (18), pela imediata readmissão do sindicalista que foi por duas vezes presidente do SINPOL-PE.

A COBRAPOL foi representada pelo vice-presidente Giancarlo Miranda e pela presidente da FEIPOL-CON, Segundo Marcilene Lucena, que estavam acompanhados do presidente do SINPOL-PE, João Rafael.

Segundo Giancarlo, “fomos incisivos em nossa indignação quanto ao fato de um servidor público concursado ser demitido por fazer a luta sindical, especialmente pelo fato de ter decorrido por meio de um governo de um partido que deveria prezar pelas ferramentas sociais de mobilização e pela liberdade de expressão”.

Durante a reunião, foram abordados aspectos técnicos do processo que culminou com a demissão de Áureo, motivo pelo qual os sindicalistas expuseram o absurdo político da decisão tomada pelo governador do Estado, que fere de morte preceitos constitucionais de liberdade e de representação sindical.

“Algo desse tipo não deve prosperar. Deve ser uma pauta de todo trabalhador e pessoa que acredita na liberdade, no direito à manifestação e nas garantias constitucionais que lutamos para conquistar após mais de 20 anos de um regime ditatorial. Acreditamos nisso e lutaremos até o fim”, sustentou Marcilene.

João Rafael, por sua vez, apresentou várias razões pelas quais o governo não poderia demitir Áureo e informou que apresentará através do setor jurídico da entidade outros elementos que possam fazer a diferença na reavaliação do processo, enfatizando que medidas judiciais também serão acionadas para reverter a situação. 

Os sindicalistas também reafirmaram a disposição da COBRAPOL e demais entidades continuarem a mobilização nacional pela readmissão de Áureo Cisneiros e a reparação do que denunciaram como uma “grande injustiça”.

A vice-governadora, mesmo sensível às questões apresentadas, apontou que não é perfil do governo atitudes de perseguição, afirmando que defende a liberdade de expressão e a atuação dos sindicatos.

Já o procurador-geral argumentou que o Estado agiu de forma legítima, com base nos procedimentos desenvolvidos e relatados pela Corregedoria da Polícia Civil de Pernambuco, restando apenas a opção da demissão. O Dr. Ernani Medicis disse que “não há animus do Governador em demitir servidores por motivos rasos como perseguição política e que não vê problema em reavaliar o processo, contanto que haja novos elementos, ainda não abordados nos autos, que motivem uma reapreciação”.

O encontro com a vice-governadora e o procurador-geral de Pernambuco foi articulado pela ex-diretora da FEIPOL-CON, Milena dos Santos Minhoca. Segundo Marcilene, “Milena fez essa importante articulação que pode ser fundamental para o que buscamos. Por razões pessoais ela não é mais diretora de nossa entidade, mas sempre esteve ativa nas causas que importam aos policiais civis de todo o Brasil”, reconheceu.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

(com informações da FEIPOL-CON)