Centrais se reúnem e definem agenda de ações para o mês de abril

As Centrais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CSB, Nova Central, CGTB, Intersindical e CSP-Conlutas se reuniram sexta (29), em São Paulo, para definir uma agenda de ações a ser realizada no mês de abril.

A semana começa quente, com articulações na Capital Federal para rechaçar o mais recente ataque ao custeio das entidades de classe – a MP 873.

Nesta terça (2), sindicalistas se encontram com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que convidou os dirigentes das Centrais para um almoço em sua residência oficial. Está previsto à tarde um encontro com o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury. Na quarta (3), haverá reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna), disse à Agência Sindical que o encontro com Maia está cercado de grande expectativa, pois o presidente da Câmara “vem demonstrando abertura ao diálogo com os trabalhadores”. “Isso pra nós é fundamental. Mesmo que ele pense diferente, é importante essa disposição”, afirma.

Para o secretário-geral CTB, Wagner Gomes, as Centrais buscarão fazer um debate franco e democrático com o legislativo sobre a questão da Previdência e da MP 873. “Os Sindicatos são instituições democráticas da sociedade. O governo vem tomando medidas para destruir a representação dos trabalhadores. É isso que nós vamos levar para essa reunião, que irá contar também com líderes dos partidos”, destaca.

Calendário – Na quinta (4), haverá o lançamento de um abaixo assinado contra a reforma da Previdência. Será na Praça Ramos, região central de São Paulo, às 10 horas.

1º de Maio – Os dirigentes decidiram ainda unificar as comemorações do Dia do Trabalhador. O ato em São Paulo, coração industrial do País, reunirá todas as Centrais na Praça da República – em uma demonstração de unidade do movimento sindical.

IMPACTO NOS IDOSOS

O impacto da reforma da Previdência (PEC 6/19) na população mais velha será o tema do seminário promovido pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (3).

A pedido da presidente do colegiado, deputada Lídice da Mata (PSB-BA) foram convidados para discutir o assunto, entre outros, o autor do projeto que deu origem ao Estatuto do Idoso, senador Paulo Paim; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), Aristides Veras dos Santos; e o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Copab), Warley Martins Gonçalves.

Fonte: Agência Sindical

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.