COBRAPOL REUNE-SE COM VEREADORA NO SUL PARA FORTALECER PARCERIA

Na última quarta-feira (9), a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), representada por seu vice-presidente Regional Sul, Sandro Quevedo, esteve presente na Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre, para dar as boas vindas e desejar sorte à nova presidente do legislativo municipal, Vereadora Mônica Leal (PP) (foto).

A vereadora tem a segurança pública como bandeira e sempre se fez presente em assuntos de interesse da Polícia Civil.

Na oportunidade, foram abordados temas de extrema importância como o anteprojeto de Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil (LONPC) – Projeto da Carreira Única, que busca reestruturar a carreira policial e, assim, valorizar a experiência dos Policiais Civis, como também a questão da Previdência dos policiais civis, objeto de muitas preocupações dos servidores,

A parlamentar ouviu as demandas da categoria e afirmou estar sempre à disposição para fazer defende-las.

Na ocasião, os dirigentes desejaram à vereadora Mônica Leal um excelente mandato e reiteraram a disposição de manter um diálogo franco para fortalecer a instituição e seus trabalhadores.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

PUBLICADO EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO V CONFEIPOL-NORDESTE

As entidades representativas do Nordeste publicaram no Diário Oficial da União (DOU) (foto abaixo) o Edital de convocação dos policiais civis dessa região do Brasil para o V CONFEIPOL NORDESTE, que será realizado nos dias 6, 7 e 8 de fevereiro de 2019, em Recife-PE, na sede do SINPOL-PE.

SINDPOL-AL, SINPOCI-CE, SINPOL-MA, SINPOL-RN, SINPOLPI, SPCES (Sergipe), SINPOL-PE, além de uma representação da COBRAPOL, decidiram em reunião devidamente convocada a realização do referido Congresso, com a seguinte pauta: 1 – Alteração Estatutária; 2 – Eleições para a escolha da Diretoria Executiva, Conselho Fiscal, Conselho de Entidades e Conselho de Ética; 3 – Ato de Desagravo a ser realizado contra as perseguições políticas pelas atividades sindicais do presidente e vice do SINPOL-PE, Áureo Cisneiros e Rafael Cavalcanti, bem como aos companheiros do Estado do Ceará, em especial seu presidente, a vice e o diretor financeiro, Lucas de Oliveira, Ana Paula Cavalcante e Cristiano Cunha, respectivamente, por terem comandado a campanha salarial de 2016; e 4 – Outros assuntos de interesse da categoria.

As entidades que convocam o Congresso fazem um apelo para assegurar uma participação representativa no evento, pois estarão em debate temas da atualidade de grande relevância para os trabalhadores policiais civis.

 

SINDPOL-AL realizará Seminário sobre Ciclo Completo e Unificação das Polícias

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (SINDPOL) realizará Seminário sobre Ciclo Completo de Polícia e Unificação das Polícias no dia 18 de janeiro, a partir das 9 horas, no Hotel Verde Mar, em Maceió (AL).

Os policiais civis poderão se inscrever até o dia 16 de janeiro. Para isso, basta apenas enviar e-mail ao SINDPOL (sindpol@sindpol-al.com.br) ou ligar para 3221-7608, informando o nome completo, contato e local de trabalho.

Para realização do Seminário, o SINDPOL convidou o presidente da FEIPOL Norte, Itamir Lima, que ministrará a palestra sobre Ciclo Completo das Polícias. E o diretor do SINPOFAL, Jorge Venerando, comandará a palestra sobre Unificação das Polícias. Após cada palestra, haverá espaço para debate e deliberações.

Todas as deliberações do Seminário serão encaminhadas à assembleia geral dos policiais civis, marcada para o dia 21 de janeiro, às 13 horas, no Sindicato dos Urbanitários.

A realização do seminário faz parte das ações da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), que visam debater o Ciclo Completo de Polícia, Unificação das Polícias e suas implicações à categoria.

As discussões da temática no novo governo federal possuem alguns pontos negativos aos policiais civis, que precisam ser superados. Pela proposta, a Polícia Militar passa a investigar, e a Polícia Civil ficará com a investigação de crimes de alta complexidade. Especialistas na área de segurança pública indicam que a Polícia Civil pode ser extinta. A proposta de unificação também proíbe os policiais civis de terem representatividade sindical, o que significa a militarização da Polícia Civil e de toda a segurança pública.

Programação do Seminário

9h às 10h30 – Palestra Ciclo Completo com Itamir Lima

10h às 12h – Debate e deliberações

12h – Almoço (Terraço Hotel)

13h30 às 15h – Palestra Unificação das Polícias com o diretor do SINPOFAL, Jorge Venerando

15h às 16h30 – Debate e deliberações

Fonte: SINDPOL-AL

MAIS UM ALERTA SOBRE A GRAVE SITUAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA

O tema da segurança pública tornou-se, nos últimos anos, foco das maiores preocupações das autoridades públicas em todos os níveis, das organizações sociais e da sociedade como um todo.

O que acontece, hoje, no Estado do Ceará e, em menor proporção, em outras unidades federativas, é o retrato da situação em que se encontra a segurança pública do país, relegada, na última década, à última das prioridades dos governos e jogada, sem piedade, no descaso e no abandono.

A Polícia Civil, instituição estratégica na defesa da sociedade e do cidadão, ao longo dos últimos anos, tem enfrentado inúmeras dificuldades para exercer a missão institucional para a qual foi criada, em razão da falta de investimentos no setor, da ausência de uma política de motivação do seu efetivo humano e das distorções funcionais que a COBRAPOL já apontou inúmeras vezes, o que a levou a apresentar às autoridades do Executivo e do Legislativo uma nova Lei Orgânica da Polícia Civil.

Atrasos em salários, supressão e ameaças a direitos adquiridos, perseguições às lideranças sindicais da categoria, entre outros fatores, provocaram, recentemente, paralisações e protestos de toda natureza, na busca de sensibilizar governos e políticos da necessidade de adotar uma nova postura, valorizando aqueles trabalhadores que, cotidianamente, arriscam sua vida pela paz social.

Uma das questões mais gritantes, entretanto, dessa difícil e dura realidade que ainda vivemos foi retratada, com muita propriedade e realismo, pelo Portal Metrópoles, de Brasília, ao analisar as doenças que atingem os profissionais da segurança pública, na matéria sob o  título “Quando a Polícia Adoece”.

O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, ressaltou “a importância de mais um chamado da imprensa brasileira quanto a esta mazela que é resultante do descaso e do abandono a que foi relegada a Polícia Civil enquanto instituição e seus trabalhadores”, acrescentando que “espera-se, agora, diante do novo quadro nacional, que a questão da segurança pública seja tratada realmente de forma diferenciada, buscando-se mudanças estruturais, pois, em última instância, o que está em jogo é a segurança da sociedade e dos cidadãos de bem desse país”.

A íntegra da reportagem pode ser acessada pelo link:

Gatilho para suicídio, doenças mentais viram epidemia entre policiais

Fonte: METROPOLES/COMUNICAÇÃO COBRAPOL

COBRAPOL PUBLICA EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONGRESSO NACIONAL EXTRAORDINÁRIO E 1º COBRAJUR

Através de seu presidente, André Luiz Gutierrez, a COBRAPOL publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira, dia 27, Seção 3, o Edital de convocação do Congresso Nacional Extraordinário da entidade (foto), que será realizado em Brasília nos dias 26 e 27 de janeiro de 2019, na AGEPOL (Associação Geral dos Policiais Civis).

Na pauta do Congresso, após a sua abertura, a discussão sobre os seguintes temas: (1) Plano de Implementação da Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, (2) Ciclo Completo da Polícia, (3) Reforma do Código de Processo Penal (CPP) – Unificação das Polícias, (4) Reforma da Previdência, e (5) Alterações Estatutárias.

Pelo mesmo Edital, está sendo convocado, no dia 25 de janeiro, também em Brasília, o 1° COBRAJUR – Encontro Nacional dos Diretores Jurídicos das Entidades Filiadas à COBRAPOL para apresentação e discussão de um banco de demandas jurídicas envolvendo policiais e entidades sindicais de policiais civis.

Segundo Gutierrez, “esses eventos convocados pela COBRAPOL acontecem em um momento extremamente importante para a entidade, diante do início de um novo governo e de uma nova legislatura federal, ocasião em que deveremos fortalecer ainda mais nossas ações na defesa das atuais e justas demandas da categoria”.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

GENERAL SANTOS CRUZ, DO GOVERNO DE TRANSIÇÃO, RECEBE COBRAPOL

O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, foi recebido na manhã desta quarta-feira (26) pelo general Santos Cruz no escritório do governo de transição instalado no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, ocasião em que o dirigente da entidade apresentou as principais demandas da categoria, principalmente a proposta de Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil com a implantação da Carreira Única, cuja minuta já foi entregue aos representantes da próxima administração federal e às principais lideranças do Parlamento.

Gutierrez estava acompanhado por Alex Galvão, 2º vice-presidente;  Marcele Alcântara de Almeida, diretora de Assuntos da Mulher Policial; além do diretor Jackson, do SINPOL-DF, e da diretora Eufrázia, do SINPOL-GO (todos, na foto, com o general Santos Cruz). Durante o encontro, os representantes da Confederação abordaram também outros assuntos de interesse dos policiais civis, como a questão do Ciclo Completo e da proposta de unificação das polícias, matérias que estão sendo discutidas no âmbito do Congresso Nacional.

Segundo Gutierrez, outro tema abordado no encontro com o general Santos Cruz foi a reforma da Previdência que deverá ser discutida e deliberada pela próxima legislatura, quando foi ressaltada a necessidade de assegurar uma aposentadoria diferenciada à categoria em razão das atividades profissionais de risco que exerce.

“Durante o encontro, o general comprometeu-se a organizar uma reunião ampla com os demais representantes das forças de segurança com o objetivo de promover um debate em favor da segurança pública e do cidadão brasileiro”, afirmou o presidente da COBRAPOL, acrescentando que Santos Cruz “deixou as portas abertas para nos receber sempre que possível, pois ocupará, no futuro governo, o cargo de ministro da Secretaria de Governo, que será a principal interface entre nós e a Presidência da República”.

Gutierrez finalizou afirmando que foi levado ao representante do governo de transição “a necessidade de pensar a Polícia Civil com prioridade, acima de interesses de cargos ou pessoais, sempre com o propósito de fortalecer a instituição, seus profissionais, a segurança pública e o cidadão”.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

COBRAPOL: FELIZ NATAL E MUITAS CONQUISTAS EM 2019!

A COBRAPOL e suas entidades filiadas chegam ao final de mais um ano com o sentimento do dever cumprido.

Reorganizamos administrativa e financeiramente a nossa entidade que se encontrava em uma situação crítica, para não dizer caótica.

Formulamos e apresentamos ao governo federal e às lideranças legislativas do Congresso Nacional um Projeto de Lei Orgânica da Polícia Civil que corrige graves distorções funcionais, cria a CARREIRA ÚNICA e fortalece a instituição em sua missão estratégica na segurança pública do país.

Intensificamos os trabalhos no Parlamento em torno de temas cruciais para nossa categoria, como o CICLO COMPLETO e a UNIFICAÇÃO DAS POLICIAS, sempre na defesa dos interesses dos trabalhadores policiais civis e da instituição que integram.

Promovemos uma série de contatos com os representantes do novo governo e do futuro legislativo federal para apresentar nossa agenda nacional e as demandas mais prementes da categoria.

Realizamos, recentemente, um encontro nacional de nossas entidades para melhorar o planejamento de nossas ações a partir de 2019, do qual convocamos o Congresso Nacional da entidade para os dias 26 e 27 de janeiro do próximo ano e extraímos duas convicções: a de que teremos muito trabalho pela frente e que nossas bandeiras são justas, não apenas para a categoria, mas para a sociedade como um todo.

FELIZ NATAL A TODOS OS QUE CONTRIBUÍRAM PARA O ÊXITO DE NOSSOS TRABLAHOS E UM ANO NOVO DE MUITA PAZ, SAÚDE E CONQUISTAS!

Brasília, 24 de dezembro de 2018

ANDRÉ LUIZ GUTIERREZ

Presidente

COBRAPOL REPUDIA TRATAMENTO DO GOVERNO AOS POLICIAIS CIVIS DO RN

A Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL) repudia o tratamento dado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte aos Policiais Civis e manifesta total apoio e solidariedade aos colegas que sofrem com atrasos salariais há três anos.

Nesta semana, o chefe do Executivo potiguar anunciou o pagamento do 13º salário de 2017, com um ano de atraso, apenas para os policiais militares do Estado, o que gerou grande insatisfação entre os policiais civis e demais servidores da Segurança.

A COBRAPOL entende que promover tratamento desigual entre operadores do Sistema de Segurança cria um ambiente de instabilidade e, de maneira desnecessária, gera uma divisão entre categorias.

Diante desse cenário de desrespeito e desvalorização, a COBRAPOL ressalta a importância de união dos policiais civis em todo o Brasil para enfrentamento ao descaso com a instituição Polícia Civil.

 

Mais do que nunca, precisamos lutar por nossas demandas próprias, como a Lei Orgânica Nacional (LONPC), e evitar que outras categorias sejam privilegiadas em detrimento aos policiais civis.

Essa luta deve ser travada em todos os Estados e, principalmente, no âmbito nacional.  Devemos exigir tratamento igualitário para todos que fazem a Segurança Pública.

Brasília, 21 de dezembro de 2018

André Luiz Gutierrez

Presidente

DIRIGENTES DA COBRAPOL SÃO RECEBIDOS POR REPRESENTANTES DO GOVERNO DE TRANSIÇÃO

Dirigentes da COBRAPOL e das entidades filiadas na sede do governo de transição, em Brasília

Por ocasião da reunião da entidade em Brasília com as entidades filiadas, dirigentes da COBRAPOL, tendo à frente o presidente André Luiz Gutierrez, foram recebidos no escritório de transição do novo governo federal por Fabiano Bordignon e Ronaldo Vieira (na foto, ambos de crachá azul), que assumirão, a partir de janeiro de 2019, respectivamente, os cargos de Coordenador Geral do DEPEN Nacional e Ouvidor Geral do Ministério da Justiça.

Segundo Gutierrez, o encontro serviu para que os representantes da Confederação apresentassem os principais pleitos da categoria como a proposta de Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, cuja minuta já foi entregue ao Executivo Federal, às principais lideranças partidárias e, recentemente, ao futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, e ao próprio governo de transição.

Os dirigentes também aproveitaram para tratar de assuntos que estão tramitando no Congresso Nacional como a unificação das polícias e a questão do Ciclo Completo. “Deixamos claro aos representantes do novo governo que nossas propostas tem um único objetivo: valorizar os policiais civis, fortalecer a instituição e melhorar de forma substancial a segurança pública nacional”, enfatizou Gutierrez.

Fonte: Comunicação COBRAPOL

COBRAPOL CONVOCA CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DIAS 26 E 27 DE JANEIRO

A COBRAPOL, reunida com suas entidades filiadas nesta terça-feira (18), em Brasília, na sede da AGEPOL (foto), decidiu convocar um Congresso Nacional Extraordinário da entidade para os dias 26 e 27 de janeiro, com o objetivo de intensificar a organização das ações junto ao Governo Federal e ao Congresso Nacional a partir do início do próximo ano.

Na pauta, a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, a proposta de unificação das policias que tramita no Legislativo e a questão do Ciclo Completo. Ficou decidido, ainda, a inclusão na pauta da discussão e deliberação sobre Alteração Estatutária.

O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, fez uma conclamação a todos os presentes, representantes de Federações e Sindicatos, para realizarem assembleias estaduais da categoria antes do Congresso Nacional para discutir a sua pauta.

“Precisamos organizar e planejar melhor nossa atuação em torno das demandas nacionais. Existem muitas questões regionais que ocupam a atenção de nossas entidades de base, mas a agenda nacional é fundamental para fortalecer e valorizar nossa categoria, assim como resgatar a instituição Polícia Civil que passa por uma grave crise e, com isso, melhorar o quadro da segurança pública em todo país”, avaliou Gutierrez.

Várias lideranças presentes ao encontro da COBRAPOL, em Brasília, manifestaram-se no mesmo sentido: intensificar os trabalhos até o Congresso Nacional da entidade e focar nos contatos com membros do novo governo e do futuro Parlamento para defender os pleitos da categoria.

Representantes da COBRAPOL e das entidades filiadas estarão permanentemente em Brasília para desenvolver esse trabalho, a partir de fevereiro do próximo ano, quando será empossada a nova legislatura federal e já terá sido empossado o novo governo.

Fonte: Comunicação COBRAPOL