Brasil tem 12,7 milhões de desempregados

A taxa de desemprego ficou em 12,2% no trimestre encerrado em janeiro, o que representa 12,7 milhões de pessoas desocupadas. O índice é estável na comparação com o trimestre anterior, de agosto a outubro de 2017.

Os dados estão sendo detalhados pelo IBGE, que divulga a Pnad Contínua. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, entre novembro de 2016 e janeiro de 2017, a taxa apresentou queda de 0,4%.

A população desempregada ficou em 12,7 milhões de pessoas e o nível de ocupação no país é de 54,2%, num total de 91,7 milhões de pessoas. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve aumento de 2,1% no nível de ocupação, com 1,8 milhão a mais de pessoas.

Também na comparação com o trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, o IBGE mostra que houve queda de 1,7% no número de trabalhadores com carteira assinada, enquanto  empregados sem carteira assinada subiram no período 5,6%, abrangendo 581 mil pessoas.

RENDA FAMILIAR – A renda familiar média per capita (por membro da família) no país foi de R$ 1.268 em 2017, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior renda foi observada no Distrito Federal: R$ 2.548, o dobro da média nacional.

Já a menor renda foi registrada no Maranhão: R$ 597, menos da metade da média nacional e um quarto da média do Distrito Federal.

Os valores são calculados com base na Pnad Contínua e enviados ao Tribunal de Contas da União (TCU). A renda familiar per capita é usada para se estabelecer os critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE).

SÃO PAULO – A taxa de desemprego caiu na região metropolitana de São Paulo. Saiu de 16,9% em dezembro para 16,2% em janeiro.

Mas isso não significa que mais vagas de trabalho foram abertas. Na verdade, a queda se deu porque muitas pessoas saíram do mercado de trabalho. São 137 mil pessoas a menos procurando emprego na Grande São Paulo.

Alexandre Loloian, economista do SEADE, o Sistema Estadual de Análise de Dados, explica que a queda nas taxas de desemprego ainda não significa a retomada dos empregos.

O nível de ocupação também caiu 0,4%. Isso significa que foram fechadas vagas de trabalho. Em dezembro havia 9 milhões e 130 mil pessoas. Esse número passou para 9 milhões e 90 mil. Indústria, serviços e construção foram os setores que mais perderam vagas.

A Pesquisa de Emprego e Desemprego, é feita pelo DIEESE, O Departamento intersindical de estatística e pela Fundação SEADE.

 

Fonte: Portal EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *