Policiais federais realizam Congresso de Jornalismo e Segurança Pública

Acontece nesta terça e quarta-feira, dias 21 e 22, o 1º Congresso de Jornalismo e Segurança Pública, organizado pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e pelo Sindicato dos Policiais Federais no DF (Sindipol/DF). O evento será realizado no Museu Nacional e irá reunir policiais, demais profissionais de segurança pública, especialistas do setor, jornalistas e estudantes para discutir a crise na segurança pública e debater soluções para o setor. O presidente da Cobrapol, André Luiz Gutierrez, irá prestigiar o congresso.

Os crescentes índices de criminalidade no país será um dos temas em discussão. De acordo com dados oficiais, no Brasil a cada 9 minutos, uma pessoa foi morte de forma violenta. Somente em 2015, foram 58.467 mortes violentas intencionai, incluindo vítimas de homicídios dolosos, de latrocínio e lesões corporais seguidas de morte. O Brasil registrou mais vítimas de morte violentas intencionais (ou assassinadas) em cinco anos do que a guerra na Síria no mesmo período: foram 279.567 mortos no Brasil entre jan/2011 a dez/2015 contra 256.124 mortos na guerra da Síria entre março/2011 a dez/2015.

Também serão debatidos temas como: a corrupção e o aumento da criminalidade; crime organizado nas fronteiras brasileiras; o papel da imprensa na crise de segurança pública, entre outras. Participam como palestrantes Renato Sérgio de Lima, presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e professor da FGV e pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência; Roberto Darós, policial federal, advogado criminalista e autor do livro “Segurança Pública: O Novo Pacto Reformista da Sociedade Brasileira na Estruturação da Defesa Social”; Eliel Teixeira, Deputy Sheriff no Condado de Los Angeles; Rob Salomao, da Equipe Integrada de Ação Contra o Terrorismo (INSET) da Polícia Real Montada do Canadá; Uchoa, policial federal, especialista em Direito Penal; Ten. Cel. Diógenes de Lucca, especialista em Política e Estratégia pela USP e Mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem; Bruno, policial federal atualmente lotado na Delegacia de Defesa Institucional, onde participou das operações Darknet I e II, que investigou e prendeu responsáveis por compartilhar pornografia infantil na internet.

Prêmio Policiais Federais de Jornalismo

A Fenapef e o Sindipol/DF também vão premiar as melhores reportagens sobre Segurança Pública publicadas em veículos de comunicação brasileiros no ano de 2017.

Além de reconhecer o papel da imprensa na agenda do desenvolvimento do país, a primeira edição do Prêmio Policiais Federais de Jornalismo vai distribuir R$ 20 mil para trabalhos jornalísticos veiculados em TV, jornais, revistas, rádios, sites e blogs.

Por Giselle do Valle
Fonte: Imprensa Cobrapol

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *